Caminho de Ferro de Benguela

Voltar à Página de Benguela

1.301 Km de linha com 100 anos de história
O Caminho de Ferro de Benguela é a única ligação ferroviária da África Central ao Atlântico. A sua construção foi iniciada em 1903, tendo ficado concluída a 2 de Fevereiro de 1929. A 10 de Junho de 1931 chegou ao recém criado porto do Lobito o primeiro carregamento de cobre do Katanga.
Na província de Benguela, a linha estende-se por 295km, atravessando cinco dos seus nove municípios (Lobito, Benguela, Caimbambo, Cubal e Ganda) mas, durante muitos anos, só circularam comboios nos 34 km que vão do Lobito a Benguela.

Atualmente a reabilitação total dos 1.301 quilómetros de linha, até a província do Moxico, está praticamente terminada.

Em 2001 foi anunciada a ligação do Lobito ao Cubal para o primeiro trimestre de 2002 ...mas a ponte da variante do Cubal estava pior do que o previsto, e havia três pontes metálicas que não tinham sido consideradas... Falou-se depois em Agosto de 2002 mas, em Novembro, só estavam reparados 121 quilómetros de linha... A chegada ao Cubal, a 152 quilómetros de Benguela, foi adiada para Dezembro. Em Dezembro de 2002, o director geral do CFB, Daniel Quipaxe, declarou à Angop, que estava prevista a ligação entre as províncias de Benguela e do Huambo para o primeiro semestre de 2003. Em Março de 2003 foi anunciado novo adiamento, com as obras limitadas à colocação de brita e pedra, por falta de travessas. Em Maio de 2003, engenheiros portugueses e técnicos angolanos começaram finalmente as obras de recuperação da ponte sobre o Rio Cubal, que ficaram concluídas sete meses depois, no dia 6 de Fevereiro de 2004. O tabuleiro, em betão pré-esforçado, possui seis tramos de 25 m. Um deles foi totalmente demolido e reconstruído, assim como um dos pilares de apoio. Finalmente, no dia 18 de Dezembro de 2004, foi reinaugurada a variante Lobito-Cubal que só arrancou definitivamente em Julho de 2005 devido a obras na ponte sobre o rio Halu, a 79 quilómetros da cidade do Lobito, uma ponte com cerca de 300 metros de comprimento e 10 de largura.

Em Novembro de 2005 Daniel Quipache, director do Caminho de Ferro de Benguela, anunciou o arranque, para Janeiro de 2006, da reabilitação efectiva do corredor ferroviário do Lobito ao Luau, com recurso a uma linha de crédito da República da China. Esse crédito veio acelerar a reabilitação total, estando prevista para muito breve a conclusão da obra, num total de dois mil milhões de dólares.

A empreiteira chinesa China Railway 20 Bureau Group Corporation (CR-20) concluiu a 17 de Agosto de 2012 a reabilitação dos 1.032 quilómetros entre o Lobito e Luena e, atualmente, estão a circular comboios entre o Kuito e o Luena todas as quartas-feiras e sábados e, no sentido contrário, todas as sextas e segundas. A reabilitação dos últimos quilómetros do Caminho-de-ferro de Benguela até ao Luau, na fronteira com a Repúblicas do Congo Democrático (RDC), deverá estar concluída em breve.






Actualizado no dia 6 de Abril de 2013.
As fotografias de Agosto de 2005 foram tiradas por José Cardoso e as de Novembro de 2003 por Paulo Marques.